sexta-feira, 7 de maio de 2010

[Sobre o que os Gatos cantam]

Postado originalmente em 2 de dezembro de 2007



- Miaaaaaauuuuu!!!!!! - disse Tomás, o macho alfa do grupo.
- Meeeeoooowwwww!!! - retrucou Maximilian, que já estava de saco cheio do velho chefe.
- Odeio seu sotaque estrageiro... - Tom respondeu, com sua superioridade de macho alfa.
- Cê tá por fora, véio. Hoje em dia, se o gato num sabe miar no sotaque do mundo, num consegue mais nada, falou? Cê precisa, tipo assim, abrir a cabeça, bróder! Estar aberto para novas oportunidades, novos mundos... Porque o Universo é muito maior do que isso que a gente vê agora, sacou? Cê precisa se globalizar, entrar com contato com novas culturas, novos pensamentos, tá sacando?
- Não há nada lá fora que não possamos saber aqui dentro. E eu não preciso aprender esse seu linguajar horroroso para saber que tudo é muito maior do que isso que a gente vê. Eu não preciso aprender outros sotaques para saber que em qualquer lugar do mundo um gato será sempre um gato.
- Ah, cat! Cê tem que entender que o mundo tá sempre em constante movimento... Que isso que a gente vê hoje, tio, num é o que a gente viu ontem e nem o que vai ver amanhã...
- Vê aquela janela?
- Que que tem a janela, bróder?
- Hoje está fechada. E ontem, à mesma hora, também estava fechada. A possibilidade de que amanhã, à mesma hora, esteja fechada, é extremamente grande...
- Mas teve aquele dia semana passada que a janela tava aberta, remember?
- Sim. Uma noite entre várias. Você me diria para mudar toda a minha vida por causa de uma simples noite em que a janela esteve aberta?
- No, véio... Mas cê num pode fingir que a janela não tava aberta no dia que ela tava aberta.
- Não arriscaria a passar minha vida inteira esperando por uma noite em que improvavelmente a janela estará aberta.
- Ah, cat...
- Assim é com o mundo também. Se ontem cada grupo miava com um sotaque diferente, por que motivo deveria eu abrir mão do sotaque dentro do qual eu nasci para adotar um sotaque estrangeiro que jamais me pertenceu, imaginando que talvez daqui a algum tempo todos os gatos possuam o mesmo sotaque?
- Mas, bróder, a coisa num rola assim,não! Todo mundo já tá, tipo, miando com sotaque dos gringo! Cê tem que se adaptar aos novos tempos, senão o mundo acaba engolindo você, cat!
- Ainda assim, são apenas suposições. E por que tenho eu que adotar um sotaque estrangeiro, ao invés dos outros grupos adotarem o meu sotaque?
- Globalização, cara! Globalização! Num é tu que escolhe, não, cat! É o system que escolhe! Ele é quem diz o que que tu deve miar, onde tu deve miar e por que que tu deve miar!
- E a minha vontade, onde fica?
- Pra que pensar em coisas tão pequenas quanto "eu" e "você", cat? O mundo é muito maior, muito...
- Você já disse isso.
- E tu parece que num sacou, véio!
- Não "saquei" e nem pretendo.
- É... é por causa disso que o mundo ainda tá atrasado...
Tomás, o velho, seguiu seu caminho.
Maximilian, o jovem, continuou a miar, certo de sua vitória.
- Meeeeeoowwwww!!!

E a gente que achava que eles só miavam embaixo da janela pra não deixar a gente dormir...

por Tatiana



"Eu e meu gato! Ele na cama! Eu no telhado! Ele sem as botas e eu sem grana! Miau!"

Um comentário:

Elianegp39 disse...

OLA TATIANA, SEMPRE LEIO SEUS ARTIGOS E PNAVEGO PELO SEU BLOG, INTERESSANTE, JOVEM E DINAMICO. MAS ME CHAMOU MUITO A ATENÇÃO O FATO DE VC TER MORADO EM RIVERLAND, TENHO AMIGOS LÁ, RICARDO O IRMÃO DA MARIELLE, ESTOU A MAIS DE 15 DIAS SEM NOTICIAS DELES, SUPER PREOCUPADA, SERÁ QUE VOCÊ PODERIA ME AJUDAR? SABE COMO POSSO ENTRAR EM CONTATO COM A FAZENDA VIA EMAIL, CARTA, FONE SEI LÁ, ESTOU SUPER PREOCUPADA, PLEASE HELP ME.
BJOS AGUARDO UMA RESPOSTA POR FAVOR
ELIANE
MEU EMAIL elianegp39@hotmail.com